procura

Google

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Fim de Ano no Japão

Como deve ser de conhecimento de todos, o Japão não é um país cristão. Embora isso não impede que a indústia comercial use e abuse da data para vender.
Sim, os japoneses adquiriram o hábito do Papai Noel, das luzes natalinas, da árvore de natal, do bolob de Natal, dos presentes, mas... eles realmente não sabem o que é o Natal!
Meu filho tem o mesmo professor há dois anos, e agora ele está cursando a quarta série. Durante estes anos tivemos muitas experiências juntos, pois os professores aqui no Japão costumam ligar nas casas ou nos celulares dos pais, caso a criança não apareça na escola, ou se não está levando algum material, ou não está realizando as atividades normalmente. Mesmo meu filho tendo nascido aqui no Japão, ele não recebe a cidadania japonesa. Ele é um brasileiro nascido no Japão. E mesmo tendo nascido e criado aqui, meu filho se comporta como um estrangeiro, pois não cultiva os mesmos hábitos que os demais colegas. Exatamente por sua cultura ser diferente dos demais colegas, frequentemente, meu filho acaba sendo questionado na escola. E nesse fim de ano ele se saiu muito bem!
Este ano o professor resolveu perguntar a classe qual era o significado do Natal, e a maioria das crianças acreditavam ser a data em que o Papai Noel traria presentes as crianças obedientes. Fora o meu menino, há mais quatro alunos estrangeiros, filipinos, peruanos e brasileiros. Então os estrangeiros responderam ao professor que o Natal era o dia da morte de Jesus. A única criança que soube explicar a classe o que era realmente o Natal foi meu menino lindo!
Ele não consegue ter o desempenho das crianças japonesas e se levantar para responder muitas questões, pois entende fluentemente o japonês, mas dentro de casa falamos apenas em português, isso faz com que ele tenha um pouco mais de dificuldade de raciocínio quando escuta o japonês falar. Mas nesse dia, ele se levantou perante 35 alunos, e falou com toda a autoridade que o dia 25 de Dezembro representava o dia que Jesus, o filho de Deus, nasceu para salvar o mundo!
Quando eu cheguei em casa, depois do serviço, encontrei-o com um brilho nos olhos, e ele contou toda a sua façanha do dia todo orgulhoso! ele já foi alvo de chacota por acreditar em Jesus e não ser budista, por isso esse dia foi muito especial para ele.

Queridos amados, o Natal já passou, conheço muitos cristão que abominam o Natal veemente, mas quero deixar aqui apenas a minha humilde experiência como estrangeira em um país não cristão: o Natal é uma das melhores épocas para se evangelizar!

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê, não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16  

Este foi o versículo que escolhi esse ano para apresentar Jesus para os que não conhecem a Jesus.  

6 comentários:

gleyce kelly disse...

Muito lindo a experiência dele Cíntia, ele foi muito bravo e valente em se posicionar diante dos outros, mesmo sabendo que poderia ser alvo de piadas por não compartilhar a mesma crença que a maioria... Adorei.

Cintia Kaneshigue disse...

É Kelly não é muito fácil pra ele conviver com opiniões tão divergentes, mas ele tem dado conta do recado! Meu pequeno Príncipe, rs

Joao Cruzue disse...


Parabéns para o PEDRO, irmã Cintia. A senhora e o Marcelo devem estar muito orgulhosos do testemunho dele. Nós aqui no Brasil, também. Por isso repercuti o bonito post no Olhar Cristão.

Cintia Kaneshigue disse...

obrigada s.João por abrir espaço para essa pequena história!

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Olá Cíntia. Fui edificado com o testemunho do seu filho!
Parabéns também pelo blog! Que o Eterno te ajude nessa missão tão nobre de levar a Palavra de Deus aos japoneses.
Li o artigo no blog da UBE e já reverberei no meu com o devido crédito e link.
Também estou incluindo seu blog no meu bloglist

Feliz Ano Novo!

Pr. Carlos Roberto
Blog Poin Rhema

Cintia Kaneshigue disse...

Pr. Carlos Roberto, fico lisonjeada de te-lo aqui em meu blog, sou sua leitora e seguidora no facebook! Obrigada por conceder espaço em seu blog, fico muito feliz pelo testemunho de meu pequeno, não imaginei a repercussão deste texto!



Todos os artigos podem ser copiados, desde que citada a fonte.