procura

Google

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

relatos e impressões pessoais sobre como a Crise Mundial têm afetado as vidas no Japão


a paz do Senhor!

Oi s.João a situação dos brasileiros realmente tem piorado a cada dia!O número de desempregados cresce e o pior:boa parte das pessoas moram em apartamentos alugados pela empreiteira que os contratou,então quando demitem as pessoas pedem o apartamento na hora e despejam as pessoas na rua.
O fato de muitos terem voltado ao Brasil devido a crise não é o fator ruim,pelo o contrário são pessoas que tinham economias e dispunham de dinheiro para comprar passagens na época mais cara do ano.Eu estou assustada de ver famílias inteiras jogadas na rua como se fossem cachorros.Quem constituiu família aqui,dificilmente consegue ter uma quantia guardada,e para comprar passagens para um casal e dois filhos por exemplo vai em torno de U$4.500.E a maior parte dos brasileiros aqui tem se voltado contra Deus,mesmo passando por situação difícil,pessoas se negam a aceitar a ajuda da igreja.
Passei por isso hoje:aqui como de costume,saí as ruas para arrecadar alimentos para cestas básicas, evangelizar e oferecer ajuda aos que estão sofrendo com o desemprego.
Duas respostas me chamaram atenção.A primeira foi a de um senhor,que não quis abrir a porta do apartamento e me atendeu pela janela.Falei sobre a crise, sobre a arrecadação e perguntei se ele podia me ajudar.Ele me respondeu que também estava desempregado e que não poderia me dar nada.Então disse a ele que nos procurasse na igreja,dei um convite e disse a ele que podíamos ajudá-lo no que fosse necessário.Então ele mudou a feição e me disse:-Não,eu não vou precisar de nada da igreja não,vixi...-E ainda deu uma risadinha.Não entendi se estava rindo de mim,ou da situação,ou de nervoso por nem ele acreditar no que estava falando.Mas enfim...
A segunda pessoa a me chamar a atenção nesta noite fria, foi uma mulher,cuja qual nem vi o rosto.Ela me atendeu pelo interfone e eu expliquei tudo.Quando terminei de falar ela me respondeu:ah se você soubesse o que estou passando nem me pediria nada...Então mais uma vez ofereci ajuda,convidei-a para ir a igreja,ofereci o nosso suporte e tudo o mais.E sabe o que ela respondeu? - Ah,deixa um bilhete aí na porta mesmo,que qualquer coisa eu entro em contato com vocês.Parecia que ela estava entrevistando candidatos a ajudá-lá.Me entristeci,pois as pessoas não estão mesmo querendo saber de nada.Mas vou continuar não vou desistir não!
Hoje de manhã,era dia de recolher o lixo reciclável.Aqui é tudo separado e tem dia certo para jogar.Então vi que havia muitas roupas nos sacos de lixo.Estão limpas e em bom estado,encontrei também cobertores e acolchoados.Passei por cima da vergonha e recolhi tudo.Hoje em dias há muito sem teto japonês e também alguns brasileiros, e anualmente morrem muitos homelles por causa do frio,então quando tiver uma oportunidade levarei a eles o que encontrei.
O Japão não tem estrutura nenhuma para cuidar de desabrigados neste nível.Então eles ficam nas ruas e não tem nenhum tipo de suporte governo.Não conseguem nenhum tipo de serviço,pois por aqui você precisa ter um endereço no seu registro,você precisa estar em residência fixa.



Irmã cíntia, eu creio que para voltar ao grau de pleno emprego anterior ao da crise financeira, deve levar uns três a quatro anos, embora daqui a uns seis meses o emprego vai começar melhorar novamente. A crise primeiro foi na especulação, que afetou a produção, que afetou o emprego, que vai voltar a reduzir a produção de os governos não ficarem espertos para colocar dinheiro na economia, para que as pessoas continuem comprando. Se todo mundo parar de comprar o desemprego só vai crescendo. É como o cachorro correndo atrás do rabo. Eu acho que agora o Estado vai voltar a participar da economia. Antes estava privatizando tudo. Agora isso vai inverter. Na Europa os governos estão tirando as empresas do sufoco, mas a custa da compra do capital delas. E se não for assim, de tempos em tempos o mundo quebra, e quem sofre são as populações mais carentes.

Imagine por exemplo o desemprego em uma Índia e nos países africanos. Lá não tem cobertores nem roupas usadas e boas para achar nos recipientes de coleta de lixo recicláveis.

Eu deixei um comentário hoje, em um post sobre a História da World Vision, cujo pastor, um brasileiro foi o presidente do conselho internacional dela por quatro anos. Ele pregou no primeiro dia da Conferência Missionária da Igreja Batista do Morumbi, onde minha filha e meu genro congregam. Cíntia, eu ouvi coisas que suspeitava que existiam, mas que ainda não tivera um descrição tão clara do problema. Refiro-me ao que ele disse sobre "processos destrutivos demoníacos" atuando na região de Darfur no Sudão. Ele disse que se alguém quisesse assistir à maior miséria que é fomentada pelo diabo na terra, não poderia deixar de ir ali, para sentir a nossa incapacidade de resolver um problema alimentado pelo diabo. Não há dinheiro que dê, a coisa chegou a um ponto que ninguém sabe bem o que fazer, pois sempre está chegando mais gente do que sai. É uma miséria indescritível.

Isso que está acontecendo hoje no Japão e principalmente nos Estados Unidos é fichinha em vista do grau de degradação e miséria que chegou a sociedade em alguns lugares na África.

Mas tudo isso tem um lado positivo: quando a coisa apertar, o mundo ocidental vai sair de suas casas e voltar a frequentar os cultos aos domingos, por necessidade de Deus.

Eu nasci e cresci em sítio. Nós criávamos gado de leite. No tempo das chuvas, as vacas ficavam nos morros e tinha que levantar cedinho para andar longa distância para buscá-las. O Capim era farto e verdinho. Mas quando a estação das secas chegavam, os animais ficavam inseguros. Ao simples olhar ou falar um nome deles, era o bastante para descerem correndo dos morros, um busca de uma palha seca de uma espiga de milho.

Assim são as pessoas que nunca passaram por necessidades. Enquanto a coisa não aperta, a pessoa não se conscientiza de que está por baixo, e que terá que aceitar ajuda, senão morre de fome.

Continue orando, e fique atenta à voz do Senhor.

Bênçãos para vcs todos.

Irmão João.




Email escrito há uma semana atrás para o irmão João,do blog Olhar Cristão

2 comentários:

Pensamentos diários sobre a vida Cristã disse...

Atualmente tão importante quanto Pregarmos a Palavra é sua divulgação
Colocamos a sua disposição as ferramentas necessárias para expansão do alcance da sua Mensagem
A WebTVbr Oferece seu acesso a nova tecnologia “Streaming”
Criamos e divulgamos o seu Canal de Tv pela Internet
Transmita programas diários, seus cultos. Deixe mensagens gravadas para acesso Ondemand (Videoteca on Line)

carlos@voxphone.info

Nilson Coelho disse...

Ao tempo em que louvo a Deus pela coragem dos irmãos aí no Japão, estou orando para que Ele guarde-os do perigo e do mal. Deus abençoe.



Todos os artigos podem ser copiados, desde que citada a fonte.